Fotografia em HDR: Saiba como fotografar

HDRVocê já deve ter esbarrado por aí com uma foto como essa aí do lado, cores tão vivas que parecem uma pintura. Na verdade isso se trata de uma técnica fotográfica chamada HDR (High Dynamic Range), que apesar do nome, não se trata de um mais novo método de imagens em alta resolução.

A utilização dessa técnica é uma forma de compensar a perda de cores e contraste que acontece quando se fotografa utilizando câmeras com sensores digitais. Apesar dos sensores digitais estarem bem evoluídos atualmente, poucos possuem a mesma qualidade das máquinas de filme convencionais.

Continue lendo e confira como funciona.

A técnica HDR consiste na equalização dos pontos de exposição de uma foto e com isso, mostra o cenário com todas cores disponíveis naquele momento, por isso temos essa foto viva e diferente. Particularmente eu acho o resultado bem bacana e dá um tom diferenciado as fotos.

Apesar de eu indicar o uso de uma câmera SLR por possuir um controle manual e uma fotometria superior para ajustar os parâmetros ao se fotografar em HDR, as câmeras convencionais com controle manual também podem fotografar em HDR tranquilamente, bastando apenas você entender um pouco de Photoshop.

Algumas máquinas oferecem a opção HDR ao se fotografar e cuidam de todos os ajustes automaticamente, já gerando as fotos com os ajustes corretos, entretanto, por elas em geral serem câmeras avançadas eu irei ensinar aqui como fazer a fotografia em HDR utilizando o ajuste manual da sua câmera convencional.

Primeiramente, para utilizarmos a técnica devemos saber como funciona o ajuste fotométrico ao tirar uma foto. A fotometria, é basicamente a medição da quantidade de luz que passa para o sensor. Geralmente todas as câmeras digitais possuem um indicador de equilíbrio de exposição que varia de “-2 EV”, ou seja, muito escuro ( sub exposto) e “+2 EV”, muito claro ( super exposto).

O ideal ao se fotografar é equilibrar em “0 EV”, que indica a quantidade de luz “na medida” para aquela situação que você quer fotografar. Esse número varia dependendo do cenário e objeto que você irá fotografar e tem sempre que ser ajustado de acordo com a situação.

Como fazer isso? Basta utilizar o controle manual da sua câmera e se atentar para três elementos:

ISO – É a emulação de sensibilidade do sensor, imita os filme granulados tradicionais através de uma alteração na corrente elétrica do sensor digital. Quanto maior o número ISO mais luz o sensor capta, entretanto mais ruído (granulação) teremos na imagem.

Tempo de Exposição – Geralmente englobam 1/2000 a 30″ em câmeras médias e representam o tempo que o sensor deve ficar exposto a luz vindo das lentes da câmera. Uma velocidade muito alta, 1/2000 por exemplo, é ótima para congelar cenas em alta velocidade, entretanto, devido ao pouco tempo de exposição fará sua imagem muito escura, o inverso acontece com longos tempos de exposição como 30″ que irão captar muita luz entretanto ficarão vulneráveis a elementos em movimento no cenário a ser fotografado.

Diafragma – Esse controle, embora presente em máquinas digitais convencionais com função manual, geralmente só possui um ajuste mais fino em câmeras de lentes cambiáveis SLR. O diafragma é basicamente o “buraquinho” que deixará passar a luz para o sensor. Seu número é inversamente proporcional ao tamanho físico, então um diafragma em f 1.4 é muito aberto, enquanto um em f 14, muito fechado. Ele também serve para regular a passagem de luz para o sensor e tem uma relação com a profundidade de foco da câmera, que não irei abordar aqui para não ficar muito extenso.

Agora que você já aprendeu como equilibrar a luz nas suas fotos através dos controles manuais, já podemos começar a fotografar em HDR.

A técnica consiste na junção de 3 fotos iguais com fotometrias diferentes. Apesar de ser possível utilizar mais fotos, geralmente se utilizam 3 para o processo. Com essa junção de fotos temos a captação das cores na maior amplitude possível, passando da luz mais baixa para a mais alta.

Através dos ajustes manuais da sua câmera, você deve tirar uma foto sub exposta (-1 EV) uma normal (0 EV) e uma super exposta (+1 EV). Como você irá juntar essas fotos e terá de ajustar manualmente os parâmetros a cada disparo, essa técnica é apenas recomendada para cenas estáticas. Em câmeras mais avançadas que existam a opção HDR automático  ou gravação de imagens em RAW, é possível fotografar cenas em movimento também.

Tirei as fotos e agora? Tendo as fotos no seu computador, basta abrir o Photoshop e seguir os passos:

File > Automate > Merge to HDR >  Selecione as 3 imagens e dê Ok.

A imagem gerada é a sua imagem em HDR, depois é só ir em “File > Save as… ” e salvar no local que preferir.

Se você entender um pouco mais de Photoshop, você pode utilizar uma imagem em RAW para dar saída para as três imagens a partir de uma só ou ajustar a luz da foto caso haja alguma irregularidade antes de salva-lá.

Confira uma galeria de fotos utilizando a técnica:

HDR

HDR

HDR

HDR

HDR

HDR

HDR

Caso você também seja um entusiasta de fotografia, confira também esse post que falo sobre Tilt Shift.

4 thoughts on “Fotografia em HDR: Saiba como fotografar

  1. Eu já tinha ouvido falar de como funcionam as fotos em HDR, mas eu não tinha entendido muito até agora. Ficou bem muito explicado no seu post, agora entendi.
    Na ultima imagem é impressionante, parece que a caminhonete vai saltar pra fora da tela.

  2. Cara, obrigado pelas dicas. gosto muito de fotografia e sempre achei que essas fotos em HDR eram mero truque de Photoshop, mas pelo visto, apesar de usar o Photoshop, uma boa camera tb é útil.

    Parabéns pelo blog

Comente!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s