Monastério de São Nicolau dos Gatos, um curioso templo

O Monastério de São Nicolau dos Gatos é um curioso paraíso dos gatos no Chipre, seu nome é associado com os felinos há mais de 2.000 anos. O monastério original foi construído em 327 A.C. pelo Duque Kalokeros, o primeiro governador Bizantino do Chipre que tinha como patrona Santa Helena, mãe de Constantino I, também chamado de “Constantino, o Grande”.

Naquele tempo, uma terrível enchente afetou todo o Chipre e a ilha foi invadida por serpentes venenosas, o que fez a construção do monastério algo muito perigoso de ser realizado. Muitos dos habitantes abandonaram suas casas e saíram da ilha com medo das serpentes, mas Santa Helena veio com uma solução para a praga: ela encomendou 1.000 gatos vindos do Egito e da Palestina para lutar contra os répteis.

monasterio-sao-nicolau-dos-gatos(1)
Nos anos seguintes, os gatos cumpriram seu papel, caçando e matando a maior parte das serpentes na Península de Akrotiri, que acabou sendo conhecida como a “Península dos Gatos“.

Os monges utilizavam um sino para avisar os felinos que está na hora da refeição e então os gatos eram despachados de volta para seu trabalho de caçar serpentes. Peregrinos de toda a Europa viajam para o Monastério de São Nicolau para ver os guardiões felinos. Alguns documentos escritos por monges venezianos que foram achados descrevem os gatos como cheios de cicatrizes, sem partes do corpo e alguns totalmente cegos, tudo devido a luta incansável contra as serpentes.

De acordo com as escrituras do padre Stephen de Lusignan, em 1580, os monges bizantinos do Monastério de São Nicolau eram presenteados com as terras da região com uma única condição: eles tinham que cuidar e alimentar 100 gatos duas vezes por dia. A lenda conta que os gatos eram tão bem treinados e calejados de sua rotina que bastava apenas tocar uma vez o sino que eles começavam sua caçada contra as serpentes. Quando o sino tocava pela segunda vez, eles já sabiam que era hora do almoço.

monasterio-sao-nicolau-dos-gatos(2)
Durante a invasão turca, o Monastério de São Nicolau dos Gatos foi completamente destruído e os monges que viviam lá foram assassinados ou capturados. Largados sem abrigo e sem comida, os gatos passaram a andar sem rumo pela ilha, o que explica o número alto de felinos atualmente vivendo no Chipre. Até hoje os moradores da região agradecem a ajuda deles na luta contra as serpentes séculos atrás e cuidam deles, mesmo quando são de rua.

monasterio-sao-nicolau-dos-gatos(3)
Depois de ter sido reconstruído e abandonado várias vezes ao longo do tempo, a história moderna do Monastério de São Nicolau dos Gatos começou em 1983, quando foi designado para um grupo de freiras. Quando elas chegaram não haviam mais gatos e mais uma vez o número de serpentes era assustador. Elas fizeram exatamente o que Santa Helena fez 1.500 anos atrás, trouxeram alguns gatos. Os números cresceram e hoje em dia existem 70 felinos e apenas seis freiras no monastério. Muitas pessoas utilizam o monastério para abandonar os felinos e as freiras acabam acolhendo e cuidando deles.

monasterio-sao-nicolau-dos-gatos(4)

O Monastério de São Nicolau dos Gatos recebe um pequeno subsídio do governo mas a quantia não é suficiente para cuidar de toda população de felinos então as freiras contam com as doações feitas pelos turistas para se sustentar.

Comente!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s